Masmoud Sehir (baladi)

said_dancadoventre

Por Fran Braga

Este ritmo é muito conhecido como baladi, contudo este é um modo errôneo de chamá-lo, uma vez que deve-se considerar o nome baladi para a dança, que pode ou não conter o ritmo em sua composição. Masmoud Saghir em sua tradução literal significa Masmoud pela metade, e é diferente do ritmo Masmoud Kebir, que significa Masmoud Longo.

História

Em um texto sobre o baladi no site ”Dança do Ventre Brasil” é apresentado que para Hossam Ramzy, quando se busca entender a origem do ”Baladi” se conhece mais do que um ritmo, mas o espírito materializado de uma saudade, do amor por uma terra, por uma aldeia, por um estilo de vida onde se nasce e cresce, onde se encontra uma identidade. O Baladi é a identidade de um povo, o som que o faz relembrar sua história.

Composição

Para entender sobre a composição do Masmoud Saghir , falarei antes um pouco de ritmos de forma geral, sobre o compasso e sobre as frases ritmicas para, então, entendermos um pouco mais sobre o assunto específico. 

Os ritmos árabes são muito vastos, vale a pena lembrar dos ritmos específicos de cada país árabe, sendo interessante o estudos rítmicos como ritmo libanês, ritmo egípcio, ritmo saudita, etc. Desta forma temos:

1-      Ritmos Árabes= ritmos de todas as nações árabes, que são comuns e específicos

2-      Ritmos libaneses, egípcios, etc= ritmos comuns, mas específicos dos países mencionados.

Focando agora no ritmo libanês, falaremos um pouco do compasso.

Compasso do Ritmo Libanês:

O compasso é a medida de tempo de um ritmo. É dentro do compasso que é construído o ritmo e suas possíveis variações.

Frase Ritmica

Frase é a extensão de batidas (tempo) de um ritmo, quando executado uma única vez

No caso do Masmoud Saghir tem-se 2 FRASES:

Dum Dum taka Ta Dum taka Ta taka //  Dum Dum taka Ta Dum taka Ta taka

(primeira frase)………………………….           (segunda frase)

Possui compasso 4/4, ou seja, ignifica que nesse ritmo a cada compasso terá 4 tempos (batidas) (a grande parte dos ritmos libaneses adotam o sistema ?/4).

raqs-baladi

 Características

Com esta marcação dupla no início da frase (DUM DUM), o ritmo precisa ser tocado de forma mais lenta, apesar de existir com outras variações. É utilizado em músicas modernas, clássicas, em derbaks e também na dança folclórica homônima. É comum ser tocado em músicas com trechos de taksim (solos intrumentais) e cantadas.

Como treinar

Treine o ritmo puro (veja o vídeo a seguir), e depois tente encontrá-lo nas músicas. Repare que nem sempre ele aparecerá da forma simples e poderá receber variações e ficar floreado.

Dicas de passos

Como é um ritmo muito forte, os acentos (DUMs) precisam ser bem marcados na dança com básicos egípcios, deslocamentos e batidas de quadril.

Este vídeo da Saida é muito didático para entender o ritmo e aprender alguns passos

Você pode tocar os DUMs, TAKs e TAs com a sua mão principal (varia para destros ou canhotos) e os e KAs com a outra. Ou então marcar os DUMs com as duas mãos, enfatizando que são mais fortes

Fontes:

Acesso em 30-04-2014<http://amandacdvt.blogspot.com/&gt;

Acesso em 30-04-2014<http://cadernosdedanca.wordpress.com/2010/06/14/o-baladi/&gt;

Acesso em 30-04-2014<http://www.dancadoventrebrasil.com/2009/06/ritmos-estilos-baladi.html&gt;

Acesso em 30-04-2014<http://www.centraldancadoventre.com.br/ritmos/21-baladi&gt;

 Acesso em 01-05-2014<http://hrarteeculturaoriental.blogspot.com/p/ritmos.html>

 Acesso em 01-05-2014<http://mahasinciadedanca.blogspot.com/2014/02/ritmos-masmoud.html&gt;

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s